Nova Rota de Ciclismo dos Grandes Lagos Recebeu o Primeiro Grupo de Ciclistas

Esporte, Turismo

Ciclistas das cidades de Ilha Solteira, Pereira Barreto, Suzanápolis e Itapura percorreram, pela primeira vez, a “Rota dos Grandes Lagos”, rota turística de ciclismo que passa por Ilha Solteira e vários Municípios que integram a Região Turística Pantanal Paulista.

A rota foi percorrida no último final de semana.

Os ciclistas passaram por Ilha Solteira, Suzanápolis, Sud Mennucci, Pereira Barreto e Itapura, totalizando 189,7 quilômetros. “Eles percorreram as estradas de terra e vicinais com intuito de demarcar pontos de apoio e instalação de placas, além de avaliar as condições do trajeto”, explicou a diretora de Turismo, Luanda Arakaki.

No primeiro dia, os ciclistas sairam de Itapura, passando por Ilha Solteira até Suzanápolis. No dia seguinte, saíram de Suzanápolis, passando por Sud Mennucci e Pereira Barreto.

Durante o percurso, a equipe teve o apoio logístico de três carros, sendo um de Itapura e dois de Ilha Solteira. Também participaram a diretora de Turismo de Ilha, Luanda Arakaki, o assessor de Gabinete de Suzanápolis, Renato Antônio Veiga dos Santos Pereira, e o coordenador de Turismo de Itapura, Elson Gomes.

Percorreram a rota os ciclistas ilhenses Valdir Dario Steker, Ricardo Borges, Carlos Nonato Donatello, Kátia Steker e José Maria; de Itapura os ciclistas Rodolfo Rodrigo Terto Ferreira dos Santos e Carlos Eduardo da Silva Medeiros; de Suzanápolis os ciclistas Renato Veiga e Vanio, e de Pereira Barreto os ciclistas Fernando Cunha, Cláudia Cunha, Elio Uka e Ivone Uka.

O projeto
Chamado de “Caminhos do Pantanal Paulista”, a ação une três modalidades com grande potencial para alavancar o turismo na região: o cicloturismo, o mountain bike e o turismo rural.

O projeto é desenvolvido pela Câmara Técnica de Turismo do CIENSP e tem o apoio de todas as Prefeituras dos municípios que compõe a Região Turística Pantanal Paulista.

A rota ciclo-turística interliga doze cidades (há também uma segunda rota, chamada de Ferrovia) e, além de promover o desenvolvimento do cicloturismo, também visará incrementar o Turismo Rural, já que a maioria das trilhas são percorridas em estradas rurais. Dessa forma, as propriedades da zona rural terão o papel de ponto de apoio aos cicloturistas, seja através da oferta de alimentação, seja através de pouso. Com isso, o circuito possibilitará aos Municípios da região a geração de mercado de trabalho e renda através da atividade turística, consolidando o Pantanal Paulista como um polo de destaque do cicloturismo.


Compartilhe