Curiosidades sobre a história de Ilha Solteira

Ilha Solteira

Em 1966, começava a construção da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira no Rio Paraná, atraindo um grande contingente de pessoas para trabalhar na edificação da barragem. Essas pessoas foram apelidadas de “barrageiros”.

Para acomodar o grande número de trabalhadores, a Companhia Hidrelétrica de São Paulo (CESP), responsável pela construção da usina, ergueu um núcleo habitacional de caráter permanente para abrigar os operários – que se tornaria futuramente a cidade de Ilha Solteira. A configuração do novo núcleo foi feita de forma planejada e o planejamento ainda permanece nos dias atuais.

As primeiras famílias começaram a se mudar para o local em 1968. Até meados da década de 1970, já haviam sido construídas cinco mil casas providas de redes de água, esgoto e energia elétrica. As casas tinham formatos diferenciados e eram distribuídas de acordo com o cargo do morador na construção da usina, causando uma forte segregação sócio-espacial. Caminhando por entre os bairros mais antigos da cidade, é possível observar as casas da época e as diferenças entre elas.

O chamado Núcleo Habitacional apresentava condições similares às de um condomínio fechado com portarias e rígido controle sobre os visitantes. A segurança de Ilha Solteira era prioridade nacional, por isso o acesso à cidade era limitado e apenas funcionários com vínculo com a CESP ou com as empreiteiras envolvidas na construção da usina poderiam morar no local.

As regras para quem morava em Ilha Solteira eram muito rígidas. Por exemplo, não era permitido o uso de bebida alcoólica. O silêncio era monitorado até mesmo durante o dia para que o descanso dos trabalhadores não fosse atrapalhado, e às 22h era tocada a sirene que indicava a proibição de qualquer tipo de barulho e atitudes consideradas impróprias.

Apesar da segregação social, os trabalhadores não pagavam aluguel, nem tarifa de água, esgoto e energia elétrica. A educação e a assistência médica oferecidas aos moradores eram uma das melhores do país.

A hidrelétrica começou a funcionar em 1974 e, em 1991, após um extenso processo de emancipação, em 1991, Ilha Solteira se tornou município.

Referências: SÁVIO, Fernando. Ilha Solteira Um sonho, uma história. THS Editora, São Paulo/SP, 2011.
http://www.memorialdosmunicipios.com.br/listaprod/memorial/historico-categoria,278,H.html Acesso: fevereiro de 2017.


Compartilhe